Início Notícias JOGO FANTASMA : FPF ISENTA O CONFIANÇA DE SAPÉ DE CULPA E...

JOGO FANTASMA : FPF ISENTA O CONFIANÇA DE SAPÉ DE CULPA E DENUNCIA GRÊMIO SERRANO AO STJD E COMISSÃO DE ÉTICA DA CBF

605
0
Foto: Veronilson Freire
A presidenta da Federação Paraibana de Futebol, Michelle Ramalho, isentou na manhã desta quarta-feira, 20, qualquer punição ao filiado Confiança Esporte Clube, da cidade de Sapé, sobre envolvimento de suposto “jogos fantasmas”, denunciados pelo Programa Fantástico, da Rede Globo, no último domingo, Na reportagem, o repórter Fred Justo exibiu um documento com papel timbrado do CEC, supostamente assinado pelo presidente Wilson Nascimento, dando conta de que o time faria partida amistosa com equipes de fora da Paraíba, em pleno período da pandemia da Covid 19, sem conhecimento da FPF.
“Antes das denúncias serem exibidas no programa global, a diretoria do Confiança de Sapé já havia comunicado à Federação Paraibana de Futebol sobre o uso indevido do seu nome por pessoas alheias. Além do mais, seu presidente já foi ouvido na FPF e explicou todo o ocorrido, se isentando de qualquer irregularidade. Não vemos razões para punir o clube, pois temos a certeza que não procede as acusações, até mesmo porque não realizou nenhuma partida sem nosso conhecimento. Tentaram usar o nome do Confiança”, disse Michele Ramalho.
Sem querer fazer qualquer juízo de valor, a presidente da FPF informou que o caso do Confiança é totalmente diferente das denúncias contra o filiado Grêmio Serrano, de Campina Grande. “Temos que apurar a verdade dos fatos, para tomarmos a decisão correta, mas pelo que vi no Fantástico, trata-se de denúncias gravíssimas. Na Internet, diz que houve jogo e o advogado, no Programa Fantástico, confirmou o jogo”, alegou a presidente da federação.
Quanto as medidas tomadas, Michelle Ramalho informou que denunciou o suposto “jogo fantasma” do FGrêmio Serrano à Comissão de Ética da Confederação Brasileira de Futebol. “Denunciei o caso também ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva e determinei a instauração de inquérito administrativo na Federação Paraibana de Futebol para apurar o caso”, assegurou a presidente da FPF, informando que, as punições, caso sejam comprovadas a veracidade das denúncias, variam muito, indo da advertência, a suspensão como até desfiliação. “Vai depender das provas e do envolvimento comprovado do clube no caso”, finalzou.
Por Marcos Lima

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here