Diretor da Liga do Nordeste mostra cautela quanto ao retorno da competição, mesmo com volta aos treinos

0
1701

Mesmo com liberação de treinamentos em Pernambuco, Ceará e Maranhão, Alexi Portela alertou para realidade distintas em outros estados

Por João Andrade Neto/ Superesportes

Nesta semana, mesmo que em passos lentos, o cenário para o retorno do futebol na região Nordeste começou a ser desenhado, com a volta aos treinos de Ceará e Fortaleza e a autorização dos governos de Pernambuco e do Maranhão para que os clubes também possam se reapresentar a partir dos dias 15 e 22, respectivamente. Ainda assim, o diretor da Liga do Nordeste, Alexi Portela, vê com cautela uma possível volta da Copa do Nordeste, interrompida pela pandemia do novo coronavírus.
Em entrevista ao Diario de Pernambuco, o dirigente alertou para as diferentes realidades entre os estados da região com relação à pandemia. Segundo Portela, na próxima semana possivelmente se terá um cenário mais claro da situação.
Vale ressaltar que, de acordo com os últimos dados fornecidos pelo Ministério da Saúde, a região Nordeste contabiliza 194.348 casos da Covid-19, com 9.641 mortes. Os estados mais atingidos são, curiosamente, Ceará (53.073 casos), Maranhão (36.625) e Pernambuco (35.508), os únicos três com liberação para os retornos dos treinos. Já Piauí (5.506), Sergipe (7.555) e Rio Grande do Norte (8.233) são os que registram o menor número.
“É muito prematuro falar em volta nesse momento. Alguns estados estão voltando, mas ao mesmo tempo em outros os casos de contaminação estão aumentando e não sabemos qual será as atitudes de prefeitos e governadores. Vamos aguardar. Talvez no dia 10 ou 12 devemos ter alguma definição (sobre uma possível data para a volta do Nordestão)”, afirmou Portela.
O dirigente alertou ainda para outro problema. O número reduzido de voos no País por conta da pandemia. Sendo assim, uma possibilidade já estudada pela Liga seria fretar alguns aviões para transportarem as delegações. A Copa do Nordeste foi interrompida  quando ainda restava a última rodada da primeira fase. Sendo assim, quando a competição retornar, obrigatoriamente precisará realizar as oito partidas no mesmo dia e horário.
“Com certeza as viagens serão um dificultador a mais porque temos com os números de vôos muito reduzidos no Brasil. Por isso vamos esperar um pouco para ver como seria essa definição. Em último caso poderíamos até fretar aviões. Mas é preciso se clarear o cenário”, vislumbrou o dirigente da Liga, que, apesar das dificuldades, voltou a assegurar a volta do Regional, sem mudanças de regulamento.
“Vamos ter a Copa do Nordeste. Temos, inclusive, a garantia da CBF para isso. Que a competição vai acabar é uma certeza. Mesmo que ela venha a entrar durante o Campeonato Brasileiro”, concluiu.