Início Notícias Treze e Perilima pode virar caso de polícia por causa de amistoso

Treze e Perilima pode virar caso de polícia por causa de amistoso

716
0
Foto: Click-PB
O Ministério Público vai acionar a Polícia Civil para apurar a realização do jogo amistoso entre Treze e Perilima, realizado neste sábado (11), no estádio Presidente Vargas, em Campina Grande. De acordo com o procurador, Valberto Lira, o secretário de saúde do município, Felipe Araújo e os presidentes dos clubes, Walter Júnior e Jailton Oliveira, serão responsabilizados pelo descumprimento “do decreto do próprio prefeito regulamentando da proibição da realização de jogos”, afirmou.
Através de um memorando, o secretário de saúde de Campina Grande, Filipe Araújo autorizou a realização da partida amistosa. No documento, de 10 de julho, ele recomenda que “na condição de autoridade sanitária municipal, que é possível a realização do presente jogo treino/amistoso, desde que seja atendido dentro dos protocolos sanitários vigentes, estabelecidos pela CBF e Federação Paraibana de Futebol”.
Em contato com a reportagem, o presidente do Treze, Walter Júnior, não quis se pronunciar sobre o assunto, disse apenas que só cumpriu o que a comunicação oficial permitiu.

Embora, a partida tenha sido considerada pelos times como um amistoso, Valberto Lira que também é o coordenador do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (Nudetor),  chamou atenção para o fato de que quando existe uma disputa com outro clube, não se trataria mais de treino, mas de um jogo. E de acordo com ele, “em Campina Grande não poderia haver jogo”.

“Quem infringiu um decreto e quem autorizou, através de um memorando, um jogo em desacordo com o decreto, logicamente terá que ser responsabilizado. Como responsabilizados também serão os dirigentes dos clubes, pontuou Valberto Lira.

 

 

Só Esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here