Setembro Amarelo: Ambulatório TT do Trauma de Campina Grande promove momento de integração e socialização

0
26

Foto: (CNM/Reprodução)

O Ambulatório de Saúde Integral para Travestis e Transexuais “Marcela Prado” do Hospital de Emergência e Trauma de Campina Grande realiza nesta terça-feira (26) o evento “Setembro Amarelo: o Ambulatório TT diz SIM a vida”. A iniciativa é em alusão à prevenção do suicídio e também de valorização da vida, tornando-se um importante momento de integração e socialização.

A programação ocorrerá nas dependências do Ambulatório TT, das 9h às 17h, com a realização de plantão psicológico, vacinação, sarau e feira cultural realizada por artistas, transgêneros, coffee break, brechó free e sorteio de massagem.

De acordo com a gerente do Ambulatório TT, Nicole Cavalcanti, o evento tem como público alvo a população LGBTQIA+, estudantes universitários, representantes e gestores da iniciativa pública e privada e da sociedade civil organizada, coordenadores do Trauma-CG, ONGs, trabalhadores da área da saúde, entre outros interessados na temática.

“Na ocasião também será um Dia D de vacinação. A ação envolve imunização contra o tétano, hepatite B; caxumba, rubéola, sarampo (tríplice viral); influenza (gripe) e febre amarela”, destacou Nicole.

Para a assistente social do Ambulatório TT, Suênia Viana, as estratégias adotadas para o evento utilizaram a base dos determinantes sociais já apontadas pelos usuários ao longo dos atendimentos. “Por isso, será um dia repleto de acolhida com o plantão psicológico, oferecimento de café da manhã e da tarde, a oferta do brechó free onde os usuários acessam as roupas de modo gratuito, e o encerramento com o sarau e feira cultural com os artistas locais”, afirmou Suênia.

Segundo o psicólogo Will Borges, o Setembro Amarelo não é para falar apenas da prevenção ao suicídio, mas da valorização da vida. “Hoje como psicólogo do serviço, disponibilizamos o acompanhamento clínico semanal, e a procura pelo espaço tem sido cada vez maior. Até o momento tem sido realizada uma média de 832 escutas desde a abertura do serviço. Significa que o número vem crescendo, e como estratégias, pensadas com o trabalho em equipe, temos hoje redes de apoio para atendimentos psicológicos de maneira gratuita no dia alusivo, assim proporcionando o plantão psicológico com as instituições colaborativas e distribuiremos o material informativo com redes de intersetorial de saúde mental”, afirmou o psicólogo.

Atendimento – O ambulatório atende as populações travestis, transexuais e não binárias, com equipe multidisciplinar, que conta com psiquiatras, endocrinologistas, urologistas, ginecologistas, psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros e gerência administrativa. O serviço funciona no anexo do Hospital de Trauma-CG de segunda a sexta-feira, das 7h às 16h.