Desenvolvido porspot_img

Últimas

Modalidade olímpica, breaking ganha incentivo da Secretaria de Esporte de João Pessoa

O breaking, estilo de dança mais conhecido como break dance, vai ser incluído como uma das modalidades na Olimpíada de Paris, na França, em 2024. Visando incentivar a prática do esporte, em João Pessoa, a Secretaria de Juventude, Esporte e Recreação (Sejer) disponibilizou um novo espaço para os atletas. Pelo menos duas vezes na semana, eles vão ter a oportunidade de treinar no CT Ivan Tomaz, no Valentina.

Além da sala para aperfeiçoar a dança, os atletas também vão ter o acompanhamento de um nutricionista e também de um profissional de Educação Física para desenvolver treinos funcional e de musculação disponibilizados pela Sejer. O breaking, inclusive, vai ser inserido no projeto ‘Campeões do Amanhã’, da Prefeitura de João Pessoa, que agora irá envolver 21 modalidades esportivas.

“Temos muito orgulho de poder abraçar o breaking. Acredito que é um começo, que vai gerar muitos frutos para o esporte na Paraíba. É uma modalidade Olímpica e precisamos abraçar. Ainda mais por ser uma modalidade nova e que vai estrear em Paris. Faltam só três anos para a competição. Vamos buscar oferecer as melhores condições que podemos para difundir mais a modalidade”, comentou o secretário da Sejer, Kaio Márcio.

Wallisson Dantas foi um dos representantes do breanking que esteve reunido com Kaio Márcio buscando incentivo para a evolução da modalidade na Capital. Ele saiu satisfeito do encontro.

“Isso é de grande importância. Teremos um local adequado para poder praticar e também evoluir fisicamente. Queremos chegar à Olimpíada representando a nossa cidade, o nosso Estado, o nosso País e trazer essa medalha. Estamos finalizando a criação da Federação Paraibana de Breaking para ficar tudo legalizado também”, disse Wallisson Dantas.

Um dos praticantes do esporte, Wesley Bezerra explicou como será o critério da classificação para os Jogos de Paris. A ideia do Comitê Olímpico Internacional (COI) é de trazer a audiência dos jovens para a competição. Na edição de Tóquio, o skate e o surfe tiveram esse papel.

A dança de rua foi criada nos anos 1970, no Bronx, na cidade de Nova York, nos Estados Unidos. No Brasil, o esporte só chegou nos anos 1980.

“O critério deve ser baseado no ranking. O Conselho Nacional de Dança Desportiva irá realizar etapas do Campeonato Brasileiro para fazer a classificação. A Paraíba já vem nesse processo e agora com esse espaço que estamos conseguindo aqui vai ser de grande valia. A gente sabe que vai ser difícil chegar à França, mas a Paraíba tem muito potencial. Quem sabe não temos um representante nosso lá”, finalizou Wesley.

por Lucas Barros

Últimas

Mais Lidas