Início Notícias ” Eleições” Olavo Rodrigues e Petrônio Gadelha entram na disputa pela presidência...

” Eleições” Olavo Rodrigues e Petrônio Gadelha entram na disputa pela presidência do Treze

660
0
foto: Treze

Se ano passado o empresário Carlos Alberto Silva, o Bebeto do Gesso, apareceu de última hora para se apresentar como candidato único à presidência do Treze, em 2015 a situação foi diferente.

Na tarde desta quinta-feira (29), o sociólogo Olavo Rodrigues e o engenheiro Petrônio Gadelha, ambos ex-presidentes do Galo, registraram suas respectivas chapas e serão personagens de uma eleição histórica no estádio Presidente Vargas.

Isso porque após 15 anos o clube volta a ter concorrência em um processo eletivo da Diretoria Executiva.

A última vez que houve bate-chapa no Treze foi em 2000, quando o candidato Socrates Agra, apoiado justamente pelo então presidente Olavo Rodrigues, acabou sendo derrotado por João Batista, funcionário do Detran.

Olavo, no biênio 1999-2000, e Petrônio, entre 2005 e 2008, tornaram-se mandatários alvinegros por aclamação, assim como aconteceu com Arthur Cunha Lima (2004), Marcelo Nóbrega (2008-2010), Fábio Azevêdo (2011-2012), Eduardo Medeiros (2013-2014) e Bebeto do Gesso (2015).

A surpresa do registro da chapa de Olavo, nesta tarde, foi a presença do vereador licenciado Sargento Régis, que atualmente é presidente da AMDE (Agência Municipal de Desenvolvimento de Campina Grande). Ele será o candidato à vice-presidência alvinegra.

Faltando cerca de 45 minutos para o fim do prazo para inscrição de chapas, o engenheiro Petrônio Gadelha, apoiado pelo também ex-presidente Fábio Azevêdo, registrou sua candidatura. Seu vice será o ex-mandatário galista Paulo Sérgio Gayoso (1994-1995).

Portfólios

Campeão paraibano com o Treze em 2000, Olavo Rodrigues carrega a simbologia desse título como sua principal conquista enquanto dirigente alvinegro. Na época o Galo saía de uma fila de 11 anos sem vencer o estadual.

Do outro lado, Petrônio leva para essa eleição a marca de ter sido o presidente do bicampeonato estadual da equipe de São José em 2005 e 2006.

No seu primeiro ano de mandato, inclusive, além do título do Paraibano, o Galo conseguiu um feito inédito na Copa do Brasil: fez história e chegou até as quartas de final, sendo eliminado pelo Fluminense somente nos pênaltis, em pleno Amigão lotado.

FONTE: Da Redação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here