Botafogo-PB empata com o Amazonas fora de casa

0
2907

Foto: Paulo Bindá

Sem gols. Nesta quarta-feira (7), o Amazonas recebeu o Botafogo-PB, no estádio Carlos Zamith, pela sétima rodada da Série C do Brasileirão. A Onça-Pintada dominou boa parte das ações, mas parou em atuação segura do goleiro Motta, do alvinegro paraibano.

Com o resultado, a Onça-Pintada perdeu uma posição e terminou a partida na 4ª posição na tabela e, poderá fechar rodada na quinta posição, caso haja vencedore do confronto entre Ypiranga-RS e Confiança-SE.

Agora o Amazonas vira a chave e mira todas as suas atenções para o Manaus, adversário do domingo (11), às 15h, no estádio Carlos Zamith. Será o primeiro confronto dos times amazonenses na terceira divisão do Brasileirão.

 O jogo

A partida foi marcada por um amplo domínio de ações praticadas pelo Amazonas. Embora a Onça tenha entrado com oito modificações em relação ao último jogo, sobrou para o time amazonense organização e padrão de jogo. Com todos os setores do time com pelo menos uma mudança, o Amazonas chegou pelo menos três vezes. A primeira delas com Gustavo Ermel, na melhor chance da primeira etapa.

O atleta recebeu ótimo passe de Ruan, mas ele acabou tirando demais do goleiro Motta. Em cima, a Onça assustou minutos depois com Foguinho. Que recebeu na entrada da área, matou a bola e bateu sem pulo para a boa intervenção de Motta.

Aliás, o goleiro do Belo teve atuação importante na manutenção do resultado sem gols. Parou no camisa 1 do alvinegro paraibano as outras chances criadas pelo Amazonas.

Por outro lado, o goleiro Edson Mardden – que fez sua estreia pelo clube – teve atuação discreta. Na poucas vezes em que foi exigido apareceu bem.

Segundo tempo

Na segunda etapa, com o clima mais ameno, os times se soltaram mais, no entanto, o Amazonas permaneceu mais incisivo. A entrada de Luan deu novo gás.

Foi dos pés do camisa 19 as principais chances da segunda etapa. Na primeira finalização, Luan acertou o pé da trave e já no fim da partida, uma bela cabeçada que parou na mãos de Motta.

Ainda pelo lado do Amazonas, Sassá, finalizou próximo ao gol. E Rafael Tavares – que entrou na segunda etapa – tabelou bem com Sassá, mas parou no goleiro adversário. Dominante, mas sem balançar as redes, o Amazonas saiu de campo com um gostinho amargo de empate.